Pages

domingo, 29 de agosto de 2010

Mas meu bem,


Mas meu bem, não se preocupe. A vida costuma ser cruel. Mas o que nos priva da dor são os calos. Poupe-se. Poupe-se da auto-piedade, do desajuste controlado de nossos corações.
Não se desespere. O tempo não pára, não volta. Mas o futuro não deve assustar, não hoje. Levante teus olhos. Deixe-se embalar por estas lindas notas, elas podem passar talvez rápidas de mais.
Não corra. Sempre parece tarde. Mas a vida é tão frágil... É preciso que se cuide bem. A cada instante, cada momento tudo está em jogo, tudo está por um fio.
Não pare. O cansaço sempre fez parte de nossa caminhada. Mas a fuga é momentânea. Preencha-se de novo. Não são as pessoas que nos completam... Nós sabemos disso.
Não questione. Temos necessidades aparentes. Mas não precisamos de nada mais. Esqueça este mundo, estas personalidades. Isso tudo é um jogo, uma guerra.
Não caia. Aqui tudo é mal feito e frio. Mas ainda vemos um reflexo embaçado, uma sombra. Somos guerreiros longe de casa. Somos a promessa, a resposta...

Por: Letícia Rosa

6 comentários:

  1. Ah Letícia, isso foi verdadeiro. Muito verdadeiro, e lindo. Ah, sou seu fã, já te disse isso?

    Abraço ;]

    ResponderExcluir
  2. Perfeito...
    Não se desespere
    Não corra.
    Não pare.
    Não questione.
    Não caia

    ResponderExcluir
  3. É bom ver que a esperança ainda mora aqui !

    ResponderExcluir
  4. Lindo Leticia... "Somos a pomessa, a resposta." Perfeito. Adoro passar por aki.

    ResponderExcluir